Notícias

Alexandre Gaudêncio entrega primeiro selo “Covid free” ao setor da restauração

O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, procedeu à entrega do primeiro selo “Covid free” ao restaurante/bar TukáTulá, o primeiro do setor da restauração a receber o selo que demonstra que as instalações estão higienizadas e seguras.

“O primeiro selo que atribuímos a um estabelecimento do setor da restauração, depois de já termos atribuído outros noutras áreas de negócio, é demonstrativo da preocupação que os empresários evidenciam em passar uma mensagem de segurança para a população em geral e para quem nos visita, em particular”, referiu o autarca.

Alexandre Gaudêncio mostrou-se “muito satisfeito com a forte adesão evidenciada pelos empresários da Ribeira Grande à iniciativa, o que demonstra a preocupação que têm em informar os seus clientes de que podem usufruir das suas instalações em segurança.”

O edil realçou que este é o caminho a seguir e sublinhou o pioneirismo da autarquia, a nível Açores, na atribuição de um selo. “O passo que demos tem permitido esclarecer dúvidas e disponibilizar aos empresários um manual de orientação elaborado pela proteção civil municipal para que possam ter sempre presente o que fazer e como fazer para manterem as suas instalações higienizadas.”

Toda a documentação referente aos diferentes setores está disponível on-line, acessível através do endereço www.cm-ribeiragrande/covid-19, onde os empresários podem solicitar as auditorias para atribuição do selo “Covid free”.

Câmara investe 300 mil euros em obras de manutenção nas escolas

A Câmara da Ribeira Grande investiu cerca de 300 mil euros em obras de manutenção levadas a cabo em várias escolas do primeiro ciclo no concelho, nomeadamente os estabelecimentos de ensino das freguesias dos Fenais da Ajuda e Lomba da Maia.

O presidente da autarquia, Alexandre Gaudêncio, acompanhou os trabalhos e manifestou a sua satisfação pelo facto de “este investimento ter visado, sobretudo, a remoção do amianto de edifícios públicos, aproveitando-se a intervenção para proceder a algumas obras de manutenção.”

Para além das intervenções nas escolas dos Fenais da Ajuda e Lomba da Maia, a Câmara da Ribeira Grande “tem previstas obras semelhantes para as escolas da Maia, Porto Formoso, Foros e Rabo de Peixe (escola António Tavares Torres)”, acrescentou o edil.

Alexandre Gaudêncio, que se fez acompanhar pelo vereador Carlos Anselmo e pelo presidente do conselho executivo da escola da Maia, Manuel Simão, frisou que o propósito da edilidade é o de “cumprir o objetivo amianto zero em edifícios públicos camarários no concelho.”

A opção de avançar com as empreitadas nesta altura pretende “aproveitar a ausência de alunos nas escolas, minimizando assim os efeitos sobre o normal funcionamento do ano escolar, bem como dinamizar o tecido empresarial da construção civil através da adjudicação de empreitadas em diversas localidades.”

Mercado da Ribeira Grande reabre após obras de requalificação

A empreitada de requalificação do mercado municipal da Ribeira Grande está praticamente concluída, obra que recupera um espaço nobre no centro da cidade que alberga cerca de uma dezena de comerciantes que ali exploram várias áreas de negócios, mantendo-se as vendas ao fim-de-semana no que diz respeito aos vendedores de frutas, legumes, hortaliças e outros produtos da terra.

O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, acompanhou a reabertura do espaço na manhã desta terça-feira, 2 de junho, manifestando satisfação pelo trabalho desenvolvido que permitiu dotar o mercado municipal de melhores condições para quem nele exerce a sua atividade.

“A requalificação do mercado foi executada em sintonia com os comerciantes, avançando na chamada época baixa para minimizar os impactos negativos que as obras poderiam provocar nos negócios que ali se desenvolvem”, relembrou o edil.

Alexandre Gaudêncio deu conta que a reabertura do espaço “obedece às novas recomendações de segurança no âmbito da prevenção da propagação do novo coronavírus, pelo que o espaço está dotado de uma equipa de limpeza permanente. Para além disso, também vamos ter segurança a partir das 18h00.”

O mercado municipal da Ribeira Grande funciona no horário 11h00/00h00, ininterruptamente, todos os dias da semana, oferecendo “melhores níveis de conforto, segurança e higiene que convidam a que dele queira usufruir.

O investimento realizado incidiu na cobertura do espaço, melhoria do piso, substituição das redes de águas e instalações elétricas, substituição do mobiliário antigo, nomeadamente bancas de vendas, mesas e cadeiras.

“Trabalhamos para melhorar os níveis de conforto no mercado municipal para oferecer melhores condições aos comerciantes que já instalaram os seus negócios e atrair mais investimento de modo a que o mercado possa transformar-se num espaço de lazer para que todos os que o frequentam”, acrescentou Alexandre Gaudêncio.

Câmara da Ribeira Grande entrega primeiro selo “Covid free”

O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, procedeu à entrega do primeiro selo “Covid free” ao Centro de Reiki e Meditação Bella Vita Açores, instalado na avenida dr. José Nunes da Ponte. A entrega do selo demonstra que as instalações estão higienizadas e seguras.

“Este foi o primeiro de um conjunto alargado de selos que vamos atribuir nos próximos dias. Já recebemos mais de cinquenta pedidos de auditorias presenciais que aguardam o resultado dos testes para que possamos entregar mais selos”, revelou Alexandre Gaudêncio.

O autarca mostrou-se “muito satisfeito com a forte adesão evidenciada pelos empresários da Ribeira Grande à iniciativa, o que demonstra a preocupação que têm em informar os seus clientes de que podem usufruir das suas instalações com o à-vontade possível para o momento atual.”

Alexandre Gaudêncio realçou que este é o caminho a seguir e sublinhou o pioneirismo da autarquia, a nível Açores, na atribuição de um selo. “O passo que demos tem permitido esclarecer dúvidas e disponibilizar aos empresários um manual de orientação elaborado pela proteção civil municipal para que possam ter sempre presente o que fazer e como fazer para manterem as suas instalações higienizadas.”

Toda a documentação referente aos diferentes setores está disponível on-line, acessível através do endereço www.cm-ribeiragrande/covid-19, onde os empresários podem solicitar as auditorias para atribuição do selo “Covid free”.

Câmara da Ribeira Grande manifesta preocupação pelo estado em que se encontra a antiga escola Gaspar Frutuoso

O abandono e avançado estado de degradação da antiga escola Gaspar Frutuoso estão a gerar preocupação na população da Ribeira Grande, principalmente junto de quem mora e trabalha nas proximidades, tendo o executivo camarário dado voz aos anseios dos munícipes na reunião desta quinta-feira.

Os eleitos pelo PSD e PS, representados pelo presidente da autarquia, Alexandre Gaudêncio, consideraram “preocupante o estado de degradação em que se encontra a antiga escola Gaspar Frutuoso, espaço que poderia estar a ser utilizado para outros fins que não aqueles a que se assiste no momento.”

O edil, em nome dos demais, lamentou que as infraestruturas tenham “sido alvo de sucessivos atos de vandalismo que deixaram um amontoado de lixo no seu interior, transparecendo para o exterior um aspeto desleixado que em nada se coaduna com a zona envolvente.”

Alexandre Gaudêncio recordou que “há cerca de dois anos que vimos alertando a tutela para a degradação do espaço”, acrescentando que “a vice-presidência do governo regional dos Açores nada tem feito para travar a destruição deste património.”

“Já enviamos vários ofícios à vice-presidência do governo regional dos Açores, a quem compete a gestão do património, mas o que é facto é que ninguém nos responde aos ofícios”, lamentou o autarca.

Para Alexandre Gaudêncio, “a antiga escola Gaspar Frutuoso, no estado em que se encontra, não dignifica a Ribeira Grande nem a freguesia da Matriz, em particular. É um ponto negro num local onde estão instalados serviços como a biblioteca municipal Daniel de Sá, o tribunal e a conservatória, para além do novo aspeto que adquirirá assim que forem concluídas as obras de requalificação do largo das Freiras”, acrescentou.

Câmara constrói novos balneários no polidesportivo do Porto Formoso

A Câmara da Ribeira Grande concluiu a construção de novos balneários no polidesportivo do Porto Formoso, obra que reforça as condições existentes no local e que são uma mais-valia para a escola e comunidade em geral que faz uso do recinto para a realização de atividades desportivas, culturais e recreativas.

Os novos balneários vão complementar os anteriormente construídos e que estão adstritos ao pavilhão, ou seja, vão servir a escola básica/jardim-de-infância padre dr. Laudalino Câmara Moniz, evitando-se assim a utilização dos balneários desportivos por parte da população em geral.

A empreitada resulta de um investimento camarário na ordem dos 40 mil euros e pretende “dar resposta às necessidades identificadas, nomeadamente a utilização do pavilhão por parte do Clube União Desportiva do Porto Formoso que movimenta largas dezenas de atletas na modalidade de ténis de mesa.

O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, acompanhou a conclusão das obras na companhia do vereador Carlos Anselmo e do presidente da junta de freguesia, Emanuel Furtado, tendo manifestado o seu agrado pelo facto do investimento ali realizado “atender ao evoluir da prática desportiva iniciada pelo Clube União Desportiva do Porto Formoso e responder também às necessidades culturais e recreativas da freguesia”, realçou.

O edil recordou “para além da vertente desportiva, a infraestrutura está à disposição da comunidade escolar e da população em geral”, acrescentando que “a construção de um polidesportivo no Porto Formoso reforça a política de descentralização de infraestruturas desportivas nos meios mais afastados da malha urbana, proporcionando igualdade de oportunidades.”

Ribeira Grande acolhe novos investimentos sustentados pela geotermia

O município da Ribeira Grande vai receber nos próximos tempos um conjunto de investimentos que em comum têm a ligação à geotermia, através da qual será possível aproveitar o calor da terra para produção de energia e outras mais-valias.

A EDA Renováveis vai investir em mais seis novos poços que vão permitir aumentar de 38 para 51% a energia geotérmica na ilha de São Miguel até ao ano de 2025, anunciou Carlos Bicudo, administrador da EDA Renováveis, durante o webinar promovido pela autarquia e destinado ao debate da temática “O potencial da geotermia na Ribeira Grande.”

Projetado para aproveitar o calor geotérmico, o hotel “Água de Fogo” vai permitir quebrar a sazonalidade na procura turística e permitir novos fluxos de turistas que procuram experiências únicas. O hotel terá quarenta e cinco quartos e disponibilizará trinta experiências termais, revelou Diogo Batista, promotor do projeto. A empreitada está prevista começar no segundo semestre de 2021.

Ainda na área da geotermia, a Câmara da Ribeira Grande prepara-se para avançar com o Centro Interpretativo da Geotermia, projeto a cargo do arquiteto Filipe Carneiro, espaço que pretende ser um equipamento didático e direcionado para os mais jovens com o propósito de explicar o fenómeno.

O debate foi moderado pelo presidente da autarquia, Alexandre Gaudêncio, que salientou a “importância da geotermia para o concelho e o potencial existente que permitem aproveitar o calor geotérmico para outros fins que não apenas o da energia.”

“Não enterramos a cabeça na areia à espera que a tempestade passasse”

O presidente da Câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, acompanhou, hoje, a reabertura de alguns serviços da autarquia, nomeadamente o Gabinete de Apoio ao Munícipe, museus, biblioteca Daniel de Sá e arquivo municipal.

O autarca contatou de perto com os funcionários que, após cerca de dez semanas em casa, retomaram as atividades presenciais, embora ainda sob regras que visam prevenir a propagação do novo coronavírus.

“Retomamos algumas das nossas atividades após as recomendações das entidades competentes. Estamos a voltar de forma gradual e progressiva, sempre com cautela e responsabilidade, orientando a nossa ação para aqueles que trabalhamos, ou seja, os nossos munícipes”, destacou.

Para que a retoma fosse feita em segurança, Alexandre Gaudêncio recordou que “o executivo camarário tomou medidas, algumas delas pioneiras, para que todos se sintam seguros no regresso ao trabalho e cumprindo as medidas de proteção recomendadas pelas autoridades de saúde.”

Alexandre Gaudêncio reconheceu que a “crise pandémica permitiu-nos retirar ilações para o futuro, nomeadamente que devemos adaptar-nos a este novo tempo, tirando mais partido das novas tecnologias para darmos respostas mais céleres aos munícipes.”

“As últimas semanas foram um desafio para todos porque nenhum de nós tinha experimentado passar por uma pandemia. Apesar de termos encerrado fisicamente os serviços, não fomos de férias nem enterramos a cabeça na areia à espera que a tempestade passasse”, realçou o edil.

E porque em equipa que ganha não se mexe, Alexandre Gaudêncio assumiu que o teletrabalho veio para ficar. “Iremos manter em teletrabalho alguns serviços porque souberam adaptar-se a esta nova forma de trabalho e conseguiram dar uma resposta muito positiva a todas as solicitações que continuaram a ter. É também uma forma de reconhecer nos funcionários que têm filhos menores que podem optar por esta modalidade para continuarem a acompanhar os filhos nos afazeres da escola, visto que até final do ano letivo não haverá aulas presenciais, exceto para o 11.º e 12.º anos.”

O autarca também valorizou o empenho daqueles que, em casa, mantiveram os serviços em funcionamento. “Apesar de continuarmos em funcionamento, mas à distância, reconheço que alguns surpreenderam-me pela positiva porque encararam esta nova etapa como uma nova oportunidade de mostrarem todo o vosso talento e desempenho”.

E deixou também uma crítica a quem não se revelou à altura das necessidades. “Não posso deixar de lamentar que outros, apesar de lhes terem sido dadas todas as facilidades para continuarem as suas funções à distância, não tenham correspondido ao esperado, transmitindo aos cidadãos uma imagem de desinteresse perante as suas preocupações, atitudes e comportamentos nos quais este executivo não se revê e lamenta que se tenham verificado”.

Câmara da Ribeira Grande inicia auditorias para atribuição do selo “Covid free”

A Câmara da Ribeira Grande, em articulação com a proteção civil municipal e as autoridades de saúde, deu início às auditorias aos estabelecimentos comerciais que manifestaram interesse em aderir ao selo de segurança “Covid free”.

As auditorias presenciais são o segundo passo para que as empresas possam receber o selo que atesta que as instalações estão higienizadas e seguras no âmbito da prevenção da propagação do novo coronavírus, reforçando assim a confiança dos munícipes no regresso à normalidade possível.

“Temos cerca de cinquenta pedidos de auditoria registados mas é previsível que nos próximos dias este número aumente de forma considerável pois foram cerca de trezentos os empresários dos vários setores que marcaram presença nas ações de sensibilização para os cuidados a ter com a higienização dos seus estabelecimentos”, referiu Alexandre Gaudêncio.

O presidente da Câmara da Ribeira Grande acompanhou uma das auditorias e ficou satisfeito com o que viu. “É muito importante relevar a preocupação que os empresários têm tido em reabrir portas dentro das condições de segurança aconselhadas pelas autoridades de saúde. Estão de parabéns por saberem adaptar-se rapidamente a nova realidade”, acrescentou.

Alexandre Gaudêncio realçou que este é o caminho a seguir e sublinhou o pioneirismo da autarquia, a nível Açores, na atribuição de um selo. “O passo que demos tem permitido esclarecer dúvidas e disponibilizar aos empresários um manual de orientação elaborado pela proteção civil municipal para que possam ter sempre presente o que fazer e como fazer para manterem as suas instalações higienizadas.”

Toda a documentação referente aos diferentes setores está disponível on-line, acessível através do endereço www.cm-ribeiragrande/covid-19, onde os empresários podem solicitar as auditorias para atribuição do selo “Covid free”.

Câmara da Ribeira Grande investe meio milhão de euros na Matriz

A Câmara da Ribeira Grande investiu cerca de meio milhão de euros em diversas obras na freguesia da Matriz, empreitadas que o presidente da edilidade, Alexandre Gaudêncio, visitou acompanhado pelo vereador Carlos Anselmo e pelo presidente da junta de freguesia, Hernâni Costa.

As intervenções realizadas incidiram na asfaltagem do ramal de Santa Luzia, rua do Estrela e rua da Praia. Está a decorrer a pavimentação do parque de estacionamento na rua East Providence, empreitada que vai disponibilizar setenta lugares de estacionamento gratuito.

A visita à freguesia incluiu passagens pelas obras de construção da Casa do Espírito Santo na zona de Santa Luzia e a colocação de novo pavimento sintético no polidesportivo daquela zona, empreitadas que se encontram concluídas.

Na ocasião, Alexandre Gaudêncio anunciou que a autarquia “vai continuar a investir na freguesia”, destacando que “está previsto lançarmos até ao final de junho cerca de dois milhões de euros em pequenas obras que vão ajudar a dinamizar o setor da construção civil num momento especialmente difícil para todos devido à pandemia por covid-19.”

“Vamos avançar com obras de saneamento na rua dos Condes, rua Gaspar Frutuoso e já adjudicamos a empreitada de saneamento para a rua das Freiras. Será também lançado concurso para a construção de uma rotunda que ligará o novo acesso à zona da Tondela”, referiu o edil.

Alexandre Gaudêncio recordou que “brevemente será lançado o concurso para a construção da casa mortuária cujo projeto está em fase de conclusão após ter sido apresentado em cerimónia pública promovida pela junta de freguesia para recolha de contributos por parte da população.”

X
X