Ribeirinha

ribeirinha

A freguesia da Ribeirinha, com uma área de aproximadamente 18,05 km2, confronta com o mar e com as freguesias de Nossa Senhora da Estrela e Porto Formoso (concelho de Ribeira Grande).

Presidente: Marco Paulo Pacheco Furtado

Junta de Freguesia

Secretário: Eliana Cabral Viveiros Santos
Tesoureiro: Helena Margarida Vieira Fernandes

Assembleia de Freguesia

Presidente: José António Furtado Correia

População: 2 349 habitantes (censos 2011)
Habitantes recenseados: 2 208 (eleições autárquicas 01-10-2017)
Festa: São Salvador do Mundo 2.º Domingo/Agosto

Contactos

Rua Aristides Soares Gamboa, 26
Ribeirinha, 9600-323 Ribeira Grande
Telefone: 296 098 705
Fax: 296 092 662
Email:
Página Web: www.jf-ribeirinha.net

História

O nome desta freguesia advém-lhe da "ribeirinha" que a atravessa, conforme nos refere Gaspar Frutuoso: "chamada assim, com o nome diminutivo, por ser mais pequeno que o da Ribeira Grande, sua vizinha". Não se podendo adiantar uma data exacta para a fundação desta localidade, poderemos, no entanto, afirmar que ela aponta para finais do século XV ou princípios do século XVI. Actualmente, esta freguesia é composta pelas povoações da Ribeirinha e das Gramas (de Baixo e de Cima). Até Agosto de 1948, a Ribeirinha pertencia à freguesia de Nossa Senhora da Estrela da então Vila da Ribeira Grande. Porém, através do Decreto n.º 36997 de 3 de Agosto de 1948, é elevado à categoria de freguesia. De acordo com a nova estrutura administrativa, inerente à criação da Cidade da Ribeira Grande, esta freguesia faz parte, juntamente com a Ribeira Seca, dessa mesma cidade. Do seu património religioso destacamos a Igreja do Santíssimo Salvador do Mundo, cuja construção foi iniciada em 1826 e concluída em 1861, substituindo uma antiga ermida da mesma evocação. É um edifício com as proporções de uma Catedral, pois a altura das suas naves são de 14 metros. Sendo um misto do barroco e do gótico, com predominância daquele último, foi restaurado nos finais do século XX, tendo sido todo o seu interior remodelado. As suas talhas e dourados são de rara beleza. Das suas principais relíquias artísticas, destacamos: a primeira imagem do Santíssimo Salvador do Mundo, que existia já na Ermida; uma vetusta imagem de Nossa Senhora da Missão, que remonta ao século XVII; uma imagem de Cristo em marfim, a que é atribuído grande valor artístico; os quadros da Via-Sacra do estilo do século XVIII, uma verdadeira relíquia artística. O lugar das Gramas é muito pitoresco e arborizado, sendo atravessado por uma ribeira onde há muitos anos as mulheres lavavam as suas roupas. De igual modo, a água dos seus fontanários é muito pura, havendo quem afirme que a mesma tem efeitos terapêuticos.

X
X