Fenais da Ajuda

fenais_ajuda

Englobando também o lugar da Ribeira Funda, a freguesia dos Fenais da Ajuda ocupa uma área geográfica de 13,36 Km2. Situada na costa norte da ilha de São Miguel, esta freguesia confronta com o mar e com as freguesias de Lomba da Maia e Lomba de São Pedro (concelho de Ribeira Grande) e Furnas (concelho de Povoação). Tendo como Santa Padroeira Nossa Senhora da Boa Viagem, a freguesia de Calhetas confronta com o mar pelo norte, a sul pela freguesia de Pico da Pedra, a este pela freguesia de Rabo de Peixe (concelho de Ribeira Grande) e a oeste pela freguesia de Fenais da Luz (concelho de Ponta Delgada).

fenais_rodrigo

Presidente: Rodrigo Sousa Pacheco

Junta de Freguesia

Secretário: Patrícia Isabel Cascão de Oliveira Camboia
Tesoureiro: Patrício Amaral de Sousa

Assembleia de Freguesia

Presidente: Maria do Patrocínio Sousa de Medeiros Correia

População: 1 131 habitantes (censos 2011)
Habitantes recenseados: 958 (eleições autárquicas 01-10-2017)
Festa: Nossa Senhora da Ajuda - Dia 15 de agosto

Contactos

Rua da Canada, s/n
Fenais da Ajuda, 9625-025 Ribeira Grande
Telefone: 296 462 402
Fax: 296 462 480
Email:

História

A freguesia dos Fenais da Ajuda é assim denominada devido à abundância de feno, que em tempos houve, e d'Ajuda em honra da padroeira do antigo Convento Franciscano que existia no lugar. De igual modo, esta localidade também foi conhecida por Fenais da Vera Cruz, devido à semelhança da sua ponta com uma cruz, ou Fenais da Maia, pois era o termo da freguesia da Maia. Segundo o Livro do Tombo da Igreja dos Santos Reis Magos, esta freguesia pertenceu, até 1819, ao concelho de Vila Franca do Campo. Um ano depois, foi integrada no concelho de Nordeste e, em 1839, no da Povoação. Em 1856, passou a integrar o concelho da Ribeira Grande, em 1876, novamente o da Povoação e, desde 1896 até os nossos dias, o da Ribeira Grande. Os primeiros habitantes desta freguesia vieram da Maia, estabelecendo-se aqui por volta de 1500, onde construíram uma ermida dedicada aos Santos Reis Magos, protectores da navegação e descobertas portuguesas. Em 1541, este lugar foi elevado a paróquia. Em 1832, foi edificada a igreja paroquial dos Santos Reis Magos, benzida em 1843. Actualmente, este templo encontra-se em boas condições por ter ficado a cargo da Ordem Terceira, que a foi conservando ao longo dos tempos. Esta freguesia tem uma outra ermida de invocação a Nossa Senhora da Ajuda, desconhecendo-se o ano da sua construção. Este templo pertenceu ao antigo convento dos franciscanos, fundado em 1681 por Lázaro Estrela, em comprimento de uma promessa, no mesmo sítio onde havia um outro templo da mesma invocação. A ermida de Nossa Senhora da Ajuda serviu de paróquia desde 1832 até 1847. Relativamente ao convento, em 1832 os liberais expulsaram os frades e o edifício foi votado ao abandono. Depois de vendido, em hasta pública, o convento foi demolido. No lugar da Ribeira Funda, cujo topónimo advém do facto de estar situado numa "ribeira funda" ou "grota funda", existe a Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Aflição. Datando de 1904, este templo resultou da ampliação da Capela de Nossa Senhora da Aflição, mandada edificar pelos ascendentes do Capitão António de Medeiros e de sua esposa D. Maria Francisca.

X
X